Administração Diocesana

GUIA CANÔNICO: Atos Administrativos: Preço exclusivamente para compra no site

  • Autor(es): DIAS José;
  • Ano: 2010
  • ISBN: 978-85-61837-29-7
  • Edição: Primeira
  • Páginas: 616
  • Sumário: Download
R$ 69,00

Sinopse

Guia Canônico, Atos Administrativos,





Com Aprovação Eclesiástica de D. Anuar Battisti, Arquidioc. Maringá-PR



Por apenas R$ 69,00 + frete





APRESENTAÇÃO:


Com grande alegria aceitei o convite do Prof. Dr. José Francisco de Assis Dias, autor desta obra, para apresentá-la ao público católico de todo o Brasil.
Guia Canônico, Atos Administrativos não pretende ser nada mais do que aquilo que é: um guia canônico para oficiais de Cúrias diocesanas e Párocos dedicados ao serviço da Igreja Católica, no Brasil. Como fica evidente do seu título, essa obra pretende ser apenas um instrumento, uma bússola canônica que indica a direção - segundo a doutrina canônica mais autorizada - a todos nós que nos pautamos segundo a "regra" do Direito e da Justiça.


Nesta grande obra - são 616 páginas - o Autor trabalha o Direito canônico vigente administrativo em dez capítulos, a saber: O Administrador Diocesano e os Bispos na Diocese; Rescritos em Geral; Rescritos do Bispo Diocesano; Rescritos do Ordinário Local; O Sacramento do Matrimônio; Rescritos da Penitenciaria Diocesana; Constituição da Cúria Diocesana; Ministérios Ordenados; Paróquias e Párocos; e Ministérios não Ordenados.




Capítulo I - O Administrador Diocesano e os Bispos na Diocese


O Autor trabalha, num primeiro momento, O Administrador Diocesano, onde apresenta A Eleição do Administrador Diocesano, as Normas para a Eleição do Administrador Diocesano, os Dotes e Qualidades do Eleito e conclui com A Posse do Administrador Diocesano.


Em um segundo momento, o Autor também trabalha O Bispo Diocesano, onde apresenta os Princípios Teológicos, uma Conceituação, A Ordenação do Eleito, A Profissão de Fé e Juramento de Fidelidade, O Poder do Bispo Diocesano, os Prelados Equiparados ao Bispo Diocesano, a Posse Canônica do Bispo Diocesano, as Principais Obrigações Pastorais do Bispo Diocesano, os Direitos Especiais do Bispo diocesano, O Poder de Governo do Bispo Diocesano, A Disciplina Eclesiástica e os "Abusos", A Representação Jurídica da Diocese, O Apostolado Diocesano, A Obrigação da Residência na Diocese, A Visita Canônica do Bispo Diocesano, e O Relatório Quinquenal e a Visita ad limina.


Em um terceiro momento, o Autor trabalha o Bispo Coadjutor e Bispo Auxiliar, onde apresenta um Conceito, a Nomeação de Bispo Auxiliar, as principais Tarefas do Bispo Auxiliar com Faculdades Ordinárias, os Pontificais e Outras Funções, A Vacância da Sede Episcopal, A Obrigação da Residência, A Renúncia ao Ofício Eclesiástico e as Normas Ulteriores.




Capítulo II - Rescritos em Geral


Em um primeiro momento, o Autor trabalha uma Conceituação de Rescrito, onde apresenta O Termo Rescrito e sua Origem, os Elementos Constitutivos do Rescrito e as Principais Distinções. Depois, ele trabalha A Normativa, onde apresenta as Normas Comuns e Uma Disposição Extensiva. Ele ainda trabalha Os Concessionários dos Rescritos e a Decorrência dos Efeitos do Rescrito.


Em um quinto momento, o Autor trabalha a Sub-repção e Ob-repção, onde apresenta A Sub-repção e A Ob-repção. Depois, trabalha as principais Normas de Correteza e de Hierarquia, onde apresenta seis hipóteses. Num sétimo momento, trabalha ainda os principais Erros nos Rescritos. Depois, trabalha os Rescritos em Contrastes ou de Duvidosa Validade, onde apresenta os Rescritos em Contrastes e os Rescritos de Duvidosa Validade.
Em um nono momento, o Autor trabalha os Rescritos da Sé Apostólica, onde apresenta os Rescritos Graciosos e os Rescritos Comissórios. Depois, ele ainda trabalha A Revogação do Rescrito; depois trabalha também o Foro Interno e Externo, o Privilégio e Dispensa e conclui o segundo capítulo apresentando Outras Normas complementares.




Capítulo III - Rescritos do Bispo Diocesano


O Autor primeiramente trabalha a Licença para Ordenar na Diocese, onde apresenta algumas Normas Gerais, O Bispo Próprio e A Ordenação Fora do Próprio Território. Depois, trabalha a Licença para Confirmar na Diocese, onde apresenta o Ministro Ordinário da Confirmação, o Ministro Extraordinário da Confirmação, O Sujeito da Confirmação, Os Padrinhos e a Prova e Registro da Confirmação.


Em um terceiro momento, o Autor trabalha a Licença de Ereção de Casa Religiosa, onde apresenta a Casa Religiosa e Comunidade Religiosa, A Ereção da Casa Religiosa. Depois, ele trabalha a Licença de Locação de Bens Eclesiásticos, onde apresenta A Competência das Conferências Episcopais e Uma Proibição Justificada.


Em um quinto momento, o Autor trabalha a Licença de Alienação de Bens Eclesiásticos, onde apresenta o Conceito de Alienação, a Necessidade da Licença e A Autoridade Competente de tal licença. Depois, ele ainda trabalha a Licença de Edificar Igreja, onde apresenta a "Igreja" e "Oratório" no CIC 1917, A Nova Nomenclatura e A Edificação de Igreja.


Em um sétimo momento, o Autor trabalha a Licença de Ação de Prelazia Pessoal, onde apresenta o Escopo e Composição de Prelazia Pessoal, O Governo da Prelazia Pessoal, A Participação dos Leigos, as Relações com os Ordinários Locais e a Natureza das Prelazias Pessoais. Depois, ele trabalha a Licença de Constituir Associação Pública, onde apresenta algumas Noções Prévias, as Normas Comuns sobre tal matéria, As Associações Públicas. Ainda trabalha a Licença de Batizar Fora do Próprio Território, onde apresenta o Ministro Ordinário e Extraordinário do Batismo, a Necessidade da Devida Licença, O Batismo dos Adultos e O Sujeito do Batismo.


Em um décimo momento, o Autor trabalha a Delegação de Assistir Matrimônio, onde apresenta os Sacerdotes e Diáconos Delegados, As Testemunhas e a Testemunha Qualificada, A Territorialidade da Competência Vi Officii, O Ordinário Pessoal e o Pároco Pessoal, A Delegação a Sacerdotes, Diáconos e Leigos, o Supplet Ecclesia, O Estado Livre dos Contraentes e A Paróquia da Celebração do Matrimônio canônico.


Em um décimo primeiro momento, o Autor trabalha a Sanatio in radice de Matrimônios, onde apresenta o Conceito e Efeitos da Sanatio, O Consentimento Pressuposto, a Nulidade por Impedimento ou Defeito de Forma e A Concessão da Sanatio in radice. Depois, trabalha a Dispensa do Impedimentum Criminis, onde apresenta as principais Condições do Impedimentum Criminis e A Cessação do Impedimentum Criminis.


Em um décimo terceiro momento, o Autor trabalha a "Dispensa" e "Licença" de Defeito de Idade, onde apresenta o problema da Maturidade Biológica dos Contraentes, os Fatos Significativos e algumas Normas Posteriores. Depois, ele trabalha a Faculdade de Pregar a Palavra de Deus, onde apresenta a Faculdade dos Sacerdotes e Diáconos e a Cooperação dos Leigos e das Leigas.




Capítulo IV - Rescritos do Ordinário Local


Primeiramente o Autor trabalha a Licença de Celebrar a Eucaristia em Templo Não-católico, onde apresenta O Lugar "Próprio" da Celebração da Eucaristia, A Celebração em Templo Não-católico. Depois, ele ainda trabalha a Licença de Conservar a Eucaristia, onde apresenta A Conservação Obrigatória e Facultativa, Condições para a Conservação da Eucaristia, O Tabernáculo da Igreja ou Oratório.


Em um terceiro momento, o Autor trabalha a Licença de Celebrar em Capela "Privada", onde apresenta a Conceituação de Capela "Privada" e ainda as Celebrações em Capela "Privada". Depois, ele trabalha também a Licença de Fazer Exorcismo, onde apresenta o Conceito de "Sacramental", A Autoridade Eclesiástica Competente, O Ministro dos "Sacramentais" em geral, os Destinatários das Bênçãos e O Exorcismo, em particular, como "Sacramental" e o problema da existência de "Satanás" e seus "Anjos".


Em um quinto momento, o Autor trabalha a Licença de Ouvir Confissões, onde apresenta O Ministro "Exclusivo" da Penitência, Os Sujeitos da Faculdade Ipso Jure, Os Sujeitos da Faculdade Vi Officii, a Concessão de Faculdade de Ouvir Confissão, as Normas Para a Concessão da Faculdade e A Cessação de Faculdade de Ouvir Confissão. Depois, ele ainda trabalha a Concessão de Imprimatur, onde apresenta O Ordinário Competente para concedê-lo, Os Livros Sagrados, os Livros Litúrgicos, Livros de Oração, Catecismos e Livros Catequéticos, os Textos Escolásticos, Decretos e Atos da Autoridade Eclesiástica, A Aprovação ou a Licença e a Licença de Escrever em Periódicos.


Em um sétimo momento, o Autor trabalha a Ereção de Oratório e Capela, onde apresenta a Licença de Edificação de Oratório e também a Licença de Edificação de Capela "Privada". Depois, ele ainda trabalha a Licença de Restaura Imagens, onde apresenta A Exposição das Imagens Sagradas e A Restauração das Imagens Preciosas.


Em um nono momento, o Autor trabalha a Licença de Introduzir ou Contestar Lide, onde apresenta Os Administradores das Pessoas Jurídicas e Lide Diante dos Tribunais Civis. Depois, trabalha a Licença de Recolher Ofertas, onde apresenta algumas Normas Gerais e as Coletas Especiais.


Em um décimo primeiro momento, o Autor trabalha a Licença de "Rejeitar" Ofertas, onde apresenta Uma "Presunção de Direito", a Rejeição e Aceitação de Ofertas e O Respeito da Vontade dos Oferentes. Depois, trabalha a Licença de Pregar a Palavra de Deus, onde apresenta Os Operadores da Pregação, O Direito dos Bispos e A Faculdade dos Presbíteros e dos Diáconos.




Capítulo V - O Sacramento do Matrimônio


Primeiramente o Autor trabalha Os Impedimentos Matrimoniais, onde apresenta a Conceituação dos Impedimentos, a Natureza dos Impedimentos, as Proibições Não-invalidantes e uma Classificação dos Impedimentos.


Em um segundo momento, o Autor trabalha a Competência em Matéria de Impedimento, onde apresenta A Suprema Autoridade da Igreja, Os Ordinários Locais, Os Costumes, A Competência do Estado e O Sujeito Passivo dos Impedimentos. Depois, ele ainda trabalha A Dispensa dos Impedimentos em Geral, onde apresenta uma Premissa ao problema da Dispensa canônica, o Conceito e Elementos da Dispensa, O Poder do Bispo Diocesano, A Causa Justa e Razoável, as Dispensas em Forma Graciosa e Comissória, O Romano Pontífice, O Ordinário Local, O Perigo de Morte, A Emergência e, por fim, apresenta algumas Normas Complementares.


Em um quarto momento, o Autor trabalha Os Impedimentos em Especial, onde apresenta os impedimentos matrimoniais de Disparidade de Culto - c. 1086, de Voto Público Perpétuo de Castidade Emitido em um Instituto Religioso - c. 1088, de Rapto da Mulher com Escopo de Matrimônio - c. 1089, de Consanguinidade ou Parentesco - c. 1091, de "Afinidade" - c. 1092, de Pública Honestidade - c. 1093 e de Parentesco Legal - c. 1094.


Em um quinto momento, o Autor trabalha as Licenças Matrimoniais, onde apresenta uma Premissa introdutória ao problema das condições proibitivas do Matrimônio canônico, o Matrimônio de Vagantes - c. 1071, § 1, n. 1, o Matrimônio que Não Possa Ser Reconhecido ou Celebrado Civilmente - c. 1071, § 1, n. 2, o Matrimônio de Quem Tem Obrigações Naturais, Originadas de União Precedente, Para Com Outra Parte ou Para Com Filhos - c. 1071, § 1, n. 3, o Matrimônio de Quem Tenha Abandonado Notoriamente a Fé Católica - c. 1071, § 1, n. 4, o Matrimônio de Quem Esteja Sob Alguma Censura - c. 1071, § 1, n. 5, o Matrimônio de Menor, Sem o Conhecimento ou Contra a Vontade Razoável de Seus Pais - c. 1071, § 1, n. 6, o Matrimônio a Ser Contraído por Procurador, Mencionado no c. 1105 - c. 1071, § 1, n. 7, os Contraentes Demasiadamente Jovens - c. 1072, o problema do Matrimônio Misto e do Matrimônio Secreto.


Em um sexto momento, o Autor trabalha a Delegação para Assistir Matrimônio, onde apresenta os Sujeitos Ativos e Passivos da Delegação, a Delegação Expressa a Pessoa Determinada, A Delegação a Leigos, O Princípio Suplet Ecclesia. Depois, ele trabalha a Dispensa da Forma Canônica, onde apresenta uma Premissa Histórica ao problema da Forma do Matrimônio canônico, A Forma Ordinária da Celebração do Matrimônio, O Ordinário Local, O Pároco, Pessoas Sujeitas à Forma Canônica, A Dispensa da Forma Canônica e A Forma Extraordinária do Matrimônio.


Em um oitavo momento, o Autor trabalha a Dispensa de Proclamas, onde apresenta As Publicações do Matrimônio e a Obrigação dos Fiéis e do Pároco que Fez as Investigações. Depois, ele trabalha a Transferência de Matrimônio, onde apresenta A Paróquia da Celebração, A Celebração em Outra Paróquia, A Celebração em Lugar Sagrado e o Matrimônio em Lugar Não-sagrado.




Capítulo VI - Rescritos da Penitenciaria Diocesana


O Autor trabalha a Aplicação das Penas Canônicas, onde apresenta A Pena Ferendae Sententiae e A Pena Latae Sententiae. Depois, ele trabalha A Cessação das Penas Canônicas, onde apresenta uma Premissa introdutória ao problema, A Remissão das Penas, As Faculdades dos Ordinários, as Faculdades do Confessor, as Normas Para a Remissão das Censuras e algumas Normas Posteriores.


Em um terceiro momento, o Autor trabalha A Excomunhão, onde apresenta o Conceito de Excomunhão, os Efeitos da Excomunhão, as Reservas à Sé Apostólica. Depois, ele ainda trabalha as Excomunhões Latae Sententiae no CIC 1983, onde apresenta os delitos de Aborto Effectu Secuto - c. 1398, de Apostasia da Fé, Heresia e Cisma - c. 1364, de Profanação da Santíssima Eucaristia - c. 1367, de Absolvição do Cúmplice no Pecado Contra o Sexto Mandamento - 1378, § 1, de Violação do Sigilo Sacramental da Confissão - c. 1388, de Violência Física Contra o Romano Pontífice - c. 1370, § 1 e de Consagração Episcopal sem Mandato Pontifício - c. 1013.


Em um quinto momento, o Autor trabalha as Excomunhões Ferendae Sententiae no CIC 1983, onde apresenta os delitos de Tentar Celebrar a Eucaristia - c. 1378, § 3, de Tentar Absolvição Sacramental ou Ouvir a Confissão - c. 1378. § 3 e de Violar o "Segredo" Sacramental - c. 1388, § 2. Depois, ele também trabalha o Interdito Pessoal, onde apresenta uma Conceituação e os principais Efeitos do Interdito Pessoal. Ainda trabalha os Interditos Latae Sententiae no CIC 1983, onde apresenta os delitos de Violência Física Contra Bispo Consagrado - c. 1370, § 2, de Tentar a Celebração Eucarística - c. 1378, § 2, de Tentar a Absolvição Sacramental - c. 1378, § 2, n. 2, de Falsa Denúncia de "Solicitação" - c. 1390, § 1, de Tentar o Matrimônio - c. 1394, § 2 e de Ouvir Confissão Sacramental - 1378, § 2, n. 2.


Em um oitavo momento, o Autor trabalha os Interditos Ferendae Sententiae no CIC 1983, onde apresenta os delitos de Excitar Publicamente Aversão ou Ódio dos Súditos Contra a Sé Apostólica ou Contra o Ordinário - c. 1373, de Inscrever-se em Associação que Maquina contra a Igreja - c. 1374, de Celebrar ou Receber um Sacramento por Simonia - c. 1380.


Em um nono momento, o Autor trabalha a Suspensio Ordinis, onde apresenta uma Conceituação, algumas Proibições Resultantes da Suspensio Ordinis, os Limites da Suspensio Ordinis, O Âmbito da Suspensão. Depois, trabalha também a Suspensão Latae Sententiae no CIC 1983, onde apresenta os delitos de Violência Física Contra Pessoa Revestida de Caráter Episcopal - c. 1370, § 2, de Tentar Celebrar a Eucaristia - c. 1378, § 2, n. 1, de Tentar Absolvição Sacramental ou Ouvir a Confissão - c. 1378. § 2, n. 2, de Conferir ordens sem Cartas Dimissórias - c. 1383, de Falsa Denúncia de "Solicitação" - c. 1390, § 1, de Tentar Matrimônio - c. 1394, § 1.


Em um décimo primeiro momento, o Autor trabalha a Suspensão Ferendae Sententiae no CIC 1983, onde apresenta os delitos de Celebrar ou Receber um Sacramento por Simonia - c. 1380, de Solicitar o Penitente para um Pecado Contra o Sexto Mandamento do Decálogo - c. 1387, de Concubinato e Escândalo - c. 1395. Depois, ele ainda trabalha a Plena Comunhão Eclesiástica, onde apresenta A Comunhão Eclesial, A Comunhão da Igreja Católica, O Cisma, A Comunhão Eclesial e Sacramentos, a Necessidade Jurídica da Comunhão Eclesial, as Regras para a Admissão na Comunhão Eclesial.




Capítulo VII - Constituição da Cúria Diocesana


Primeiramente o Autor trabalha uma breve Introdução à Cúria diocesana. Depois, ele trabalha o Conceito e finalidade da Cúria Diocesana, onde apresenta o Conceito de Cúria Diocesana e a Finalidade da Cúria Diocesana. Ainda trabalha A Coordenação das Atividades na Cúria diocesana, onde ele apresenta A Tarefa do Bispo Diocesano, O Coordenador da Cúria e O Conselho Episcopal. Também trabalha Os Atos da Cúria.


Em um quinto momento, o Autor trabalha Os Titulares dos Vários Ofícios, onde apresenta a Estrutura Essencial da Cúria Diocesana, A Nomeação dos Titulares dos Ofícios, o Empenho e Segredo, O Exercício do Poder Judiciário, os Vigários Gerais e Vigários Episcopais, O Chanceler e os Notários da Cúria, O Conselho para os Assuntos Econômicos e o Ecônomo, O Conselho Presbiteral, O Colégio dos Consultores e, por fim, O Conselho Pastoral.




Capítulo VIII - Ministérios Ordenados


Primeiramente o Autor trabalha A Ordem Sacra, onde apresenta a Natureza e Finalidade da Ordem Sacra, As Três Ordens: Diaconato, Presbiterato e Episcopado e Os Elementos Constitutivos da Ordem. Depois, ele trabalha A Celebração da Sagrada Ordenação, onde apresenta O Tempo e o Lugar da Celebração, O Ministro da Ordenação, A Consagração Episcopal, A Ordenação de Presbítero e de Diácono, As Cartas Dimissórias e as Condições para as Dimissórias.


Em um terceiro momento, o Autor trabalha O Sujeito da Ordenação, onde apresenta As Condições para a Ordenação, os Requisitos Pessoais nos Candidatos, os Requisitos Prévios à Ordenação, as Irregularidades e outros Impedimentos, A Dispensa das Irregularidades e Impedimentos, A Documentação Exigida e o Escrutínio.


Em um quarto momento, o Autor trabalha a Anotação e Atestado da Ordenação, onde apresenta o Registro da Ordenação e Conservação dos Documentos e A Certidão e Notificação da Ordenação. Depois, ele trabalha a Incardinação e Excardinação dos Clérigos, onde apresenta algumas Noções Gerais, as Formas de Incardinação, as Condições Ad Liceitatem para a Incardinação, as Transferências em Outras Igrejas Particulares. Em um sexto momento, encerrando esse capítulo, o Autor ainda trabalha O Celebret.




Capítulo IX - Paróquias e Párocos


Primeiramente o Autor trabalha as Normas Gerais sobre as Paróquias, onde apresenta O Conceito de Paróquia, A Competência do Bispo Diocesano, A Personalidade Jurídica, A Quase-Paróquia, as Outras Formas de Organização Pastoral, as Paróquias Confiadas In Solidum, as Paróquias Confiadas a um Diácono ou a Leigos e as Paróquias Territoriais e Pessoais. Depois, ele trabalha Os Párocos, onde apresenta um Conceito de Pároco, Uma Formal Proibição canônica aos Párocos, os Requisitos para a Nomeação de Pároco, a Estabilidade do Pároco, a Competência do Bispo Diocesano, A Escolha do Candidato, a Sé Episcopal Vacante ou Impedida, o princípio Uma Só Paróquia e um Só Pároco, A Posse Canônica do Pároco, os Deveres Essenciais do Pároco, as Ofertas e Representação Jurídica da Paróquia, as Obrigações Particulares dos Párocos.


Em um terceiro momento, o Autor trabalha Os Párocos Instituídos In Solido, onde apresenta o Pároco de Pleno Direito, as Tarefas e Atribuições dos Párocos e a Residência, Missa Pro Populo e Representação Jurídica. Depois, ele trabalha o problema do Vigário Paroquial, onde apresenta A Instituição do Vigário Paroquial e os Deveres e Direitos dos Vigários Paroquiais.


Em um quinto momento, o Autor trabalha a Paróquia Vacante Aut Impedita, onde apresenta A Nomeação do Administrador Paroquial, os Deveres e Direitos do Administrador Paroquial, a Gestão Interina da Paróquia. Depois, ele ainda trabalha A Cessação do Ofício de Pároco, onde apresenta Os Modos de Cessação e A Renúncia por Limite de Idade.


Em um sétimo momento, o Autor trabalha a Destituição e Transferência de Pároco, onde apresenta uma Premissa ao problema da destituição canônica do Pároco e um Procedimento para a Destituição de Pároco. Depois, ele trabalha o problema da Transferência de Pároco, onde apresenta as principais Causas Canônicas de Transferência do Pároco, Quando o Pároco não Aceita a Transferência, O Decreto de Transferência.


Em um nono momento, o Autor trabalha os Livros Paroquiais e Cartório paroquial, onde apresenta Os Livros Paroquiais, O Selo e o Arquivo Paroquial, o Sistema de Gestão Canônico-Pastoral. Depois, ele trabalha Organismos Paroquiais, onde apresenta O Conselho Pastoral Paroquial, O Conselho de Assuntos Econômicos.


Em um décimo primeiro momento, o Autor trabalha as Consagrações e Dedicações na Paróquia, onde apresenta o que é um Lugar Sagrado, as Consagrações e Dedicações, o Ministro da Dedicação, o Ministro da Bênção de Lugares, A Dedicação e a Bênção de uma Igreja, a Ata de Dedicação ou Bênção de Igrejas, A Perda da "Sacralidade", Os Altares e os Cemitérios Eclesiásticos.




Capítulo X - Ministérios não Ordenados


Último deste Guia Canônico, primeiramente o Autor trabalha A Cooperação dos Leigos, onde apresenta O Concílio Ecumênico Vaticano II (1962-1965) e o Reconhecimento Jurídico - CIC 1983 - dos Leigos e de sua missão na Igreja.


Em um segundo momento, o Autor trabalha os Ministérios e Serviços Eclesiais, onde apresenta os Tipos de Ministérios Laicais, os Ministérios Estáveis, os Ministérios Temporários e de Suplência. Depois, ele trabalha a necessidade de uma Adequada Formação dos Ministros Leigos.


Em um quarto momento, o Autor trabalha A Remuneração dos Ministros Leigos. Depois, ainda trabalha Os Operadores da Catequese, onde apresenta Os Pastores de Almas, Os Pais, O Bispo Diocesano e A Catequese Paroquial.




O último serviço que esta obra oferece aos seus leitores é um consistente elenco de Fontes e Bibliografia, adequadamente citada como fundamentação, garantia de cientificidade e de ortodoxia, de todas as reflexões presentes nos seus dez capítulos. Em uma palavra posso dizer que é uma obra séria e um grande serviço canônico à Igreja no Brasil: vale a pena ser lida e consultada no exercício da administração eclesial a nível diocesano e paroquial.


Prof. Ms. Pe. Leomar Antonio Montagna

Professor e Diretor da Licenciatura em Filosofia - PUCPR




Editora Vivens


O conhecimento a serviço da Vida!


RUA SEBASTIÃO ALVES, N. 232-B,


JARDIM PARIS III,


CEP: 87083-450,


MARINGÁ - PARANÁ - BRASIL,


Fone: (44) 3046-4667 / 9904-4231,


Mais Itens